15/11/2016 Scarpa perde pênalti no fim, e Flu e Atlético-PR empatam: 1 a 1 no Maraca

0
14

 

Santos defende chute aos 46 minutos do segundo tempo. Resultado mantém Furacão no G-6 do Brasileirão. Tricolor, na estreia de Marcão, alcança sete rodadas sem vitória

PANORAMA

Nem a estreia de Marcão, o substituto do demitido Levir Culpi, mudou o panorama do Flu. É o oitavo, com 49 pontos. O Atlético-PR, em sexto, com 52 pontos, segurou um importante rival. Os dois times voltam a campo, domingo, às 17h (de Brasília). O Flu vai a Campinas encarar a Ponte Preta. Em Curitiba, o Atlético-PR recebe o Sport.

PRIMEIRO TEMPO

5450800

A eficiência de Scarpa em cruzar e a de Cícero em finalizar deu a vitória parcial ao Flu por 1 a 0. Em uma das poucas jogadas trabalhadas, o Tricolor abriu o placar, apostando na novidade de Marcão: o meio-campista improvisado como centroavante. Ele cabeceou, com precisão, o cruzamento do camisa 10. Chegou a 9 gols, o artilheiro tricolor na competição. De resto, o time carioca foi burocrático, resultado dos três volantes Pierre, Edson e Marquinho: lento e sem troca de passes. O Furacão, por sua vez, ao apostar na marcação adiantada. Atacou mais, tendo mais finalizações: 9 a 5. Faltou foi pontaria, afinal, os lances de perigo foram duas cobranças de falta de Hernani.

 

SEGUNDO TEMPO

5450851

Com Rafael Galhardo no lugar de Leo, o Atlético-PR voltou com escalação modificada. A postura foi a mesma, com uma novidade: mais cruzamentos para área. Júlio César precisou sair do gol. A melhor produção paranaense, com milagre do goleiro em chute de André Lima, foi premiada em pênalti cometido por William Matheus em Lucas Fernandes. Hernani bateu e converteu. O Flu continuou sem saída de bola. Viu o goleiro e Gum fazerem uma trapalhada: o zagueiro recuou, e Júlio precisou correr para evitar o gol contra. O nervosismo pesou, a torcida vaiou. Gum até pediu o fim do protesto. 5450889O pênalti cometido por Paulo André parecia dar fim à má fase. Mas Scarpa perdeu e a vaia tomou conta do estádio.

MELHOR PÚBLICO

O feriado, o preço promocional de R$ 20 a todos os ingressos e o caráter decisivo da partida levaram bom público. O melhor do Flu no campeonato. Foram 39.877 pagantes, com 43.691 presentes. A renda foi de R$ 655.290,00.

 

SEM COMENTÁRIO