10/12/2016 Ausência de Bob Dylan marca entrega de prêmios Nobel na Suécia

0
39
Nobel da Paz foi entregue mais cedo em Oslo, Noruega. Entrega de prêmios de Literatura, Física, Química, Medicina e Economia foi em Estocolmo.
 Cantora Patti Smith canta a música

Cantora Patti Smith canta a música “A Hard Rain’s A-Gonna Fall”, de Bob Dylan, durante cerimônia de entrega do Prêmio Nobel; Dylan foi o laureado em Literatura (Foto: Jonas Ekstromer/TT News Agency via AP)

O rei Carlos Gustavo da Suécia entregou os prêmios Nobel neste sábado (10) durante uma cerimônia na qual se deixou sentir a ausência do laureado de Literatura, Bob Dylan, embora sua canção “A Hard Rain’s A-Gonna Fall” tenha soado na voz de Patti Smith.

Além do Nobel de Literatura, a cerimônia em Estocolmo, na Suécia, destinou-se também aos laureados em Física, Química, Medicina e Economia. Mais cedo, em uma cerimônia em Oslo, na Noruega, foi entregue o Nobel da Paz ao presidente colombiano Juan Manuel Santos.

Uma enorme ovação foi dedicada a Patti Smith, de 69 anos, que interrompeu a canção de Bob Dylan em uma ocasião e teve um pequeno tropeço uma segunda vez. “Sinto muito, estou nervosa”, disse a artista veterana.

Nobel de Medicina Yoshinori Ohsumi recebe prêmio do Rei Carlos da Suécia  (Foto: Jessica Gow/TT News Agency)Nobel de Medicina Yoshinori Ohsumi recebe prêmio do Rei Carlos da Suécia  (Foto: Jessica Gow/TT News Agency)

Nobel de Medicina Yoshinori Ohsumi recebe prêmio do Rei Carlos da Suécia (Foto: Jessica Gow/TT News Agency)

A diretora da Real Orquestra Filarmônica de Estocolmo, a jovem Marie Rosenmi, alertou o erro para a cantora, que pediu que a estrofe fosse retomada e recebeu o primeiro aplauso do auditório, entre os quais estavam a rainha Silvia e a princesa herdeira, Victoria, com seu marido, o príncipe Daniel.

Posteriormente, a cantora, embargada pela emoção, teve um segundo tropeço com a longa e complexa letra da canção de Dylan, mas soube repor-se para dar mais potência a sua voz enquanto alguns dos presentes não podiam reter as lágrimas.

O auditório lhe dedicou um enorme ovação ao finalizar uma música muito significativa na carreira de Dylan, composta em 1963, um hino da canção de protesto que foi escrito nos anos do medo perante uma possível guerra nuclear.

Em Oslo, Juan Manuel dos Santos, presidente da Colômbia recebeu o Prêmio Nobel da Paz de Berit Reiss-Andersen, membro do Comitê Nobel da Noruega (Foto: Tobias Schwarz/AFP)Em Oslo, Juan Manuel dos Santos, presidente da Colômbia recebeu o Prêmio Nobel da Paz de Berit Reiss-Andersen, membro do Comitê Nobel da Noruega (Foto: Tobias Schwarz/AFP)

Em Oslo, Juan Manuel dos Santos, presidente da Colômbia recebeu o Prêmio Nobel da Paz de Berit Reiss-Andersen, membro do Comitê Nobel da Noruega (Foto: Tobias Schwarz/AFP)

Laureado precisou ser retirado

Dessa cerimônia marcada pela emoção precisou ser retirado um dos premiados, o britânico David Thouless, vencedor do Nobel de Física junto com seus compatriotas Duncan Haldane e Michael Kosterlitz.

Thouless, de 82 anos, quase não tinha participado de atos prévios por motivos de saúde e hoje recebeu seu prêmio das mãos do rei Carlos Gustavo, após o que foi ajudado a sair de salão e sua cadeira foi retirada do palco.

Junto aos premiados em Física, o monarca entregou a medalha e o diploma que lhes credencia como vencedores do Nobel a outros cinco homens, a maioria nascidos na Europa, das categorias de Medicina, Química e Economia, com a ausência de Bob Dylan por compromissos anteriores.

Antes de chegar a esse momento, cada premiado foi apresentado por um membro do Comitê Nobel, leitura que no caso do prêmio de Literatura esteve a cargo do professor Horace Engdahl, da Academia Sueca.

O especialista afirmou que Dylan é um cantor que pertence ao mundo da literatura porque “a beleza de suas canções é da mais alta categoria”, um artista que mudou “nossa ideia do que pode ser a poesia”.

 

 

SEM COMENTÁRIO