Drogba pede tempo para falar com a família, e Corinthians espera resposta

0
12
Diretoria do Timão acredita que negociação será finalizada até o fim desta semana
Didier Drogba Chelsea Leicester (Foto: AFP)O Corinthians aguarda para o fim desta semana uma resposta de Didier Drogba. Depois de conversar com o presidente Roberto de Andrade, o veterano atacante se comprometeu em dar uma posição ao clube sobre se aceita ou rejeita a proposta feita pelo Timão.

– Conversei com o presidente anteontem. Já houve conversa com o Drogba, ele ficou de dar resposta. É uma mudança brusca, ele pediu alguns dias para consultar a família. O segundo dado é esse, também estamos na expectativa. Ele deixou as portas abertas – afirmou o diretor de futebol Flávio Adauto, durante a apresentação do zagueiro Pablo, no CT Joaquim Grava.

A diretoria do Timão quer encerrar logo as negociações. As tratativas já duram mais de duas semanas e criaram uma enorme expectativa entre os torcedores. Caso o negócio seja concluído com êxito, o clube prepara uma grande festa na apresentação do goleador marfinense, provavelmente na arena.

O clube, porém, ainda está dividido. Enquanto o departamento de marketing se mostra otimista no acerto, o futebol não acredita que haverá acordo. Apesar de o atacante marfinense não ser prioridade, o setor garante que não haverá um boicote. A promessa é de que Drogba receberá tratamento idêntico ao dos outros jogadores, dependendo do desempenho nos treinos para ter chances na equipe.

Segundo pessoas próximas, os dirigentes chegaram até a dar a negociação como encerrada durante o Torneio da Flórida, posição oposta ao que Herbetta e Roberto pensam neste momento. Adauto e Alessandro, hoje, apostam na contratação de Jadson como algo mais concreto e útil para o elenco do que a chegada de um atleta de 38 anos.

Mesmo com o futebol contrário, pesou a vontade do presidente Roberto de Andrade na tentativa por Drogba. O dirigente ficou impressionado com a repercussão entre os torcedores nas redes sociais assim que a notícia vazou e decidiu avançar nas conversas. Mais do que um nome de peso, o dirigente enxerga o jogador como uma alternativa para esfriar a crise política e até mesmo o processo de impeachment.

Por Diego RibeiroSão Paulo –  globo.com

 

SEM COMENTÁRIO