Vale do Paraíso: vizinha cobra telhas quebradas por bolas arremessadas de quadra de escola estadual MATÉRIA COM AUDIO

0
81
 OUÇA O AUDIO 
A moradora afirmou que já foram quebradas 36 telhas.

Uma mulher de 51 anos, cansada de ter seu telhado quebrado por bolas arremessadas por alunos de uma quadra da escola ao lado de sua residência, tomou uma atitude radical ao não devolver a bola após ter mais uma telha quebrada. O fato aconteceu na manhã desta última terça-feira (13), na rua 15 de Novembro, no centro da cidade de Vale do Paraíso.

Segundo consta no boletim policial, a bola de futsal caiu e quebrou um das telhas da residência da vizinha, durante a aula de educação física que estava sendo realizada na quadra da Escola Estadual Tubarão. Um aluno foi até a casa buscar a bola. Porém, a proprietária teria informado que só a entregaria quando realizassem o conserto do seu telhado.

A diretora da instituição de ensino acionou a Polícia Militar e informou que a bola é material carga da escola e precisava ser devolvida. Diante da explicação, os policiais foram até a residência. Inicialmente, a moradora recusou-se a entregar a bola, mas logo em seguida a devolveu.

A vizinha, no entanto, exigiu que fosse registrada uma ocorrência por danos materiais pois, segundo ela, já teve 36 telhas de amianto quebradas por bolas vindas da quadra da escola. A mulher quer que o Estado pague pelas telhas e pela mão de obra, além de exigir a colocação de uma tela de proteção sobre o muro que divide a unidade de ensino de sua moradia.

De acordo com a polícia, a diretora da Escola Tubarão afirmou que irá informar sobre a situação à Coordenadoria Regional de Educação (CRE) de Ouro Preto do Oeste.

Autor: Gazeta Central

SEM COMENTÁRIO